HellogalerêComo estão? 
Bom, eu estou ótima, ainda mais hoje que acabei de ler uma das minhas novas aquisições literárias, o Contos de imaginação e mistério, do maravilhoso escritor, poeta, crítico literário e #melhorpessoa) Edgar Allan Poe (1809-1849) 
 
 
Confesso que é também por conta da minha admiração por esse cara que resolvi dar start na seção Geekology Indica com esse livro *-*. Quem não curte o Ed (Ed sim, porque fomos amigos íntimos em alguma vida huehue =P) que me perdoe desta vez, mas saiba que ainda vai rolar muita indicação por aqui, então aguardem 😉. 
 
 
Falando do livro…a edição que eu tenho é curtinha (190 páginas), existe outra de quase 400 (eu comprei a primeira que achei, porque sou assim: ansiosa haha), ambas da editora Tordesilhas. Eu terminei em quatro horas entre pausas e tudo maisdá para ler numa boa 
 
 
Opinião sincera: mais uma vez me surpreendi com a capacidade de Poe em trazer contos tão fodásticos a ponto de fazer você querer terminar de ler, aí reler e exigir que a história não tenha fim. Isso se você gostar tanto como eu do gênero suspense. Sério, por mais que você queira saber o final da trama e entender de fato os personagens e o que está acontecendo com eles é ruim quando as histórias chegam ao fim #choreilargada. 
 
 
O livro, além de ser bem legal em termos estruturais, tipologia da letra, cor da página, conta com ilustrações maravilhosas que aguçam ainda mais sua imaginação. Para quem preza por detalhes, tanto estético do produto, quanto narrativo, é uma ótima opção. Aliás, Poe sempre enfatiza a riqueza nesse ponto 




Tido desde sempre como expert na junção do tenebroso com o poético, Edgar nos presenteia com jogos de horror a cada página. Eu diria que mais uma vez ele foi brilhante, mas sou suspeita, então, recomendo essa leitura e se você discordar de mim é só comentar na nossa página do face ou por aqui mesmo, combinado?
 
 
A coletânea reúne dez contos, alguns bem conhecidos, como “A máscara da morte escarlate” (traduzido como “A máscara da morte rubra” em algumas edições), que, ao meu ver, é um dos melhores. A história se passa em um reino e gira em torno de uma máscara vermelha que carrega consigo a maldição da morte. (Alerta de #spoilerTodos que a tocam acabam de forma trágica. O conto é regado de lances sobrenaturais, e o suspense para saber o que de fato é a máscara e o que as pistas dadas pelo autor no decorrer da narrativa querem dizer irão te deixar preso até o final #ameiesurtei. 
 
 
Além desse, “Contos de Imaginação e Mistério” traz outro clássico que, GENTEEE, PARA TUDO! É DEMAIISSS! Sabe aquele sentimento de adrenalina, amor e ódio, que você tem quando aquela série amada e que é boa pra caramba está no último episódio da temporada? Então, é isso que eu senti enquanto lia “A queda da casa de Usher”. Uma coisa a dizer: surpreendente do inicio ao fim, coisa de mestre mesmo #lacroupoe.

 
 
 
 
No livro tem também “O coração denunciador”, cuja história nos transporta para a mente doentia de um homem obcecado por seu senhor e que tentará convencer o leitor de que não é de tudo louco  não vou entregar se ele é surtado ou não, deixo vocês com a dúvida. Neste conto, é interessante observar a forma como a loucura é descrita e trabalhada pelo autor. Como ele nos envolve em mais essa trama macabra.   
 
 
E, já que estou falando de obsessão, não posso deixar de ressaltar “O gato Preto”, história de um homem perturbado por um fato que lhe aconteceu no passado. Durante a narrativa ele acaba vivendo situações perversas e inacreditáveis (VERDADE, doideira total). Nem preciso dizer que é ótimo, né? 
 
 
Para  fechar com chave de ouro, temos o emblemático “O mistério de Marie Roget“, baseado em uma história verídica que serve para enfatizar o que Poe realmente quer nos dizer com todos esses enredos que, para muitos, não passam de histórias/lendas horripilantes: a capacidade do homem de destruir a si e aos outros. Com tudo isso, diria que ele foi um homem a frente de seu tempo rs. 
 
 
Eu ficaria horas aqui falando sobre todo esse romantismo sombrio e empolgante dos contos de Edgar, mas espero ter despertado em vocês a vontade de se deliciar com essa obra de tirar o chapéu. #fikdik ;D
 
 
Fiquem atentos! Estamos reservando coisas ótimas para vocês. 
 
 
Beijos e até a próxima!
 
 
Não se esqueçam de nos seguir nas redes sociais o/

Marina Mendes
marinamendesmota@gmail.com