Pop or Not| Jessica Jones

Em parceria com a Marvel, Netflix lança nova série baseada em super-heróis

Aos fãs do mundo Marvel, este Pop or Not é dedicado à vocês.

No dia 20 de novembro, o Netflix, lançou oficialmente a série Jessica Jones, contando a estória e o dia a dia de uma investigadora particular, interpretada por Krysten Ritter, que sonda, em maioria, casos de infidelidade e desaparecimentos. Mas não é só disso que o seriado trata. Jessica tem um passado obscuro que um dia volta para assombrá-la.

Bom, como toda boa estória de super-heroína, vocês devem imaginar que a série conte com muita ação, uma pitada de suspense e adrenalina, certo? Errado! Ainda estou tentando entender onde foi que os produtores erraram para Jessica Jones ter ficado tão parada. Sim, uma série de heróis com pouca ação. Ah! Outra coisa: tudo o que acontece ao decorrer dos 13 episódios é previsível. Cada passo, cada ação de Jessica dá na cara o que irá se resultar. Mas se vocês estão se perguntando se não colocaram nem um pingo de ação na série, a resposta é: sim, mas muito mal distribuído, diga-se de passagem. Se você espera algo pelo menos parecido com Demolidor, diminua as expectativas desde já.

Apesar de só ter criticado até agora, admito que Jessica Jones é um bom seriado para quem quer passar o final de semana de boa na cama, vendo uma série que é “tranquila” e tem uma estória mais voltada para o lado psicológico.

ATENÇÃO!
Não veja com pais, parentes ou pessoas que você não tenha intimidade para assistir cenas explícitas.
Jessica Jones possui algumas cenas de sexo.

Se tratando de Kilgrave, interpretado por David Tennant, o 10th doctor de Doctor Who, não tenho nem o que reclamar. Não sei se deixaram as melhores partes para o ator ou se ele que sabe muito bem o que faz, mas as cenas com David são de nos deixar maravilhados. Sabe o que é legal em Jessica Jones? É que eles exploram, mesmo que pouco, a estória dos outros personagens, como a do Kilgrave. Por sinal, se prepare, porque você sentirá um pouco de dó dele.

É importante ressaltar que, apesar da personagem ter super-poderes, Jessica não escapou das mãos de Kilgrave, um cara poderosíssimo que consegue manipular as pessoas, principalmente mulheres, induzindo-as a fazer de tudo, mesmo que elas não queiram. Será que a Marvel não colocou dois assuntos sérios em questão: o estupro e o poder dos homens mal intencionados sobre as mulheres? Vale a pena pensar.

Por fim, eu não posso deixar de comentar que o final é previsto desde o meio do seriado. Desculpa se você está imaginando que ficará surpreso com o que acontece, mas, como dito lá em cima, tudo é óbvio para quem está assistindo. Apesar dos pesares, o suspense aplicado em Jessica Jones, o trabalho dos atores e o enredo fazem com que meu veredito final seja: sim! Jessica Jones é Pop!

E você que já assistiu ao seriado? O que achou? Conta pra gente na fanpage.

Que tal indicar um filme, jogo ou série para o Pop or Not? Sim, a sua participação é bem-vinda e adoraremos trazer mais títulos para a nova coluna. Conte-nos nos comentários do GK no Facebook e quem sabe o próximo Pop or Not é sua indicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *